O vestibular TOP 50 da Unifacisa é mais uma oportunidade para estudantes ingressarem em um curso de ensino superior no melhor Centro Universitário do Norte e Nordeste, que dispõe de uma estrutura completa, tecnológica e que conta com uma metodologia de ensino que une teoria e prática desde os primeiros dias de aula. São 50 bolsas distribuídas para todos os cursos de graduação da instituição – com exceção de medicina – que podem chegar até 100% de desconto durante toda a graduação.

As inscrições são gratuitas e vão até o próximo dia 05 de julho. Os interessados devem acessar o site para preencherem corretamente o formulário e, assim, efetivarem a inscrição. As provas acontecerão no dia 07 do mesmo mês, entre 9h e 19h, por meio do link que será enviado 48h antes do início da avaliação. Cada candidato terá até 2h para a conclusão do exame. Serão 30 questões objetivas e divididas igualmente entre temáticas da língua portuguesa, literatura e matemática. 

O resultado com a classificação final dos candidatos será divulgado no site até às 18h do dia 09 de julho. Serão aprovados todos aqueles que obtiverem resultado igual ou superior a 30% do total de pontos do exame. As matrículas acontecerão até o dia 26 de julho na Unifacisa.

Confira o edital completo aqui.

Docente do curso de Sistemas de Informação da Unifacisa deu dicas que ensinam os usuários a protegerem seus dados e, assim, garantir a segurança em casos de furto do celular durante o São João

Segundo dados levantados pela Polícia Militar da Paraíba, os smartphones apareceram no topo da lista dos itens mais furtados durante o São João de 2023. Durante a mesma época, a delegacia do Parque do Povo chegou a registrar um total de 53 boletins de ocorrência referentes a roubos de celulares em uma única noite. Em meio a esta problemática, a atenção com a proteção de dados é evidenciada já que, atualmente, os portadores destes aparelhos possuem em seus bancos de arquivos alguns documentos pessoais ou aplicativos que detêm o acesso a transações financeiras.

O professor da disciplina de Segurança da Informação e Interconexão de Redes de Computadores, do curso de Sistemas de Informação da Unifacisa, Cleisson Christian L. C. Ramos, explicou que a segurança pode ser invadida antes mesmo de acontecer um furto. Por isso, ele deixou algumas recomendações: “não utilizar redes Wi-Fi públicas, pois existe o risco de um atacante real capturar as credenciais de acesso, bem como outras informações. Evitar clicar em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou pelo direct das redes sociais. Na dúvida, acesse os sites oficiais para verificar se tal promoção realmente existe. Ao clicar em links suspeitos, o usuário pode baixar um arquivo malicioso que um atacante pode tentar obter acesso às informações do celular da pessoa de forma não autorizada. Não confiar em ligações telefônicas por alguém se passando por um funcionário de um banco ou qualquer outro tipo de instituição. Na dúvida, desligue o telefone e ligue para o seu gerente do banco para confirmar a veracidade daquela ligação, pois na grande maioria das vezes pode ser um golpe”, pontuou.

Além disso, o professor destacou que a utilização de senhas mais elaboradas são essenciais para o acesso aos dispositivos, “bem como biometria, duplo fator de autenticação. Não armazenar credenciais de acesso no próprio aparelho, como senhas de bancos, e-mails e redes sociais”, disse. Uma outra alternativa de proteção muito útil é optar por mecanismos que tragam mais seguranças ao aparelho e que podem ser baixados através da própria loja de aplicativos: “pode-se utilizar ferramentas como antivírus, habilitar MFA (Duplo fator de autenticação) para redes sociais, e-mails, WhatsApp e demais aplicativos que tenham esse tipo de suporte. Manter sempre o sistema operacional e demais aplicativos do celular com as atualizações destes softwares em dia”, enfatizou. 

Por fim, Cleisson expôs que quando, infelizmente, houverem roubos é necessário fazer o boletim de ocorrência, bem como sempre ter “anotado o número do IMEI do aparelho, pois é recomendado entrar em contato com a operadora para solicitar o bloqueio do telefone. Trocar todas as senhas de acesso a e-mails, bancos e redes sociais. Se possível, excluir todos os dados armazenados no aparelho de forma remota, caso a pessoa saiba como proceder neste caso”, frisou. Além disso, ele encerrou afirmando que é importante se atentar à quantidade de informações expostas nas redes sociais, já que “determinados tipos de exposição em excesso, pode levar com que uma pessoa maliciosa obtenha essas informações e tente realizar um acesso não autorizado em nome da vítima”, finalizou.

Pela primeira vez a Paraíba estará sediando o Nordeste ON, um evento que busca fomentar a inovação e o empreendedorismo regional, que acontecerá em João Pessoa nos próximos dias 06 e 07 de junho. Durante a manhã e a tarde desta terça-feira (4), a Unifacisa realizou uma das atividades do pré-evento por meio de um tour na instituição que reuniu 100 empreendedores de diferentes startups do Nordeste.

“A participação da Unifacisa faz parte da missão técnica, onde as caravanas de empreendedorismo transitam em ecossistemas de inovação. A passagem do grupo por aqui se dá com o intuito de todos conhecerem como a nossa instituição faz inovação por meio da educação”, declarou Karina Dias, Coordenadora de Inovação e Carreiras da Unifacisa. 

Luis Carlos Alipio é empreendedor no ramo da saúde, em Natal/RN, e comentou sobre suas impressões a respeito do ecossistema Unifacisa: “só a recepção já estava bastante calorosa. A estrutura daqui é incrível e dá para ver que aqui dentro tem vários empreendedores. Os laboratórios de saúde com certeza devem fomentar muitas ideias para as jovens mentes”, disse. Já Isabela Cavalcanti, representante do SEBRAE/RN, destacou que “é muito importante fomentar esse empreendedorismo inovador no setor da educação. A Unifacisa traz a modernidade em questão de ensino e estrutura, e assim ensina aos alunos como  desempenhar suas habilidades de maneira transformadora na sociedade. Isso é muito rico e valoroso”, comentou. 

Durante os dias de evento, a Unifacisa também estará presente com sua própria caravana de alunos dos cursos de tecnologia, como as graduações em ADS, Jogos Digitais, Design Digital e Sistemas de Informação. O grupo vai apresentar suas ideias e startups já desenvolvidas dentro das salas de aula. O momento será oportuno para gerar networking e prover novas ideias.

Os estudantes da Unifacisa interessados em participar da 2° edição do Desafio Unifacisa-Babson College devem se inscrever até o próximo dia 06 de junho. Confira o edital.

Requisitos para inscrição:

Cronograma de atividades: 

Segundo Carol Gadelha, diretora de estratégia e inovação da Unifacisa, “é impossível pensar em inovar sem antes pensarmos em como podemos contribuir com o meio em que estamos inseridos”. É partindo de ideais como este que o Ecossistema Unifacisa solidificou-se como uma instituição de impacto social em diversos âmbitos, como na educação, esporte, saúde, cultura e inovação. Na esfera educacional cada aluno tem o incentivo de se desenvolver de maneira completa, principalmente no que diz respeito a projetar e aplicar ações que tragam valor e avanço social para todos os públicos.

Há pouco tempo, um grupo de alunos do curso de Sistemas de Informação, Fábio José Dantas Filho, Renata Cardoso Mantovani, Jessica Vitória Luiz Batista e Evelyn Julia da Silva, criou “uma plataforma inovadora de ensino de programação projetada para ser universalmente acessível e garantir que todos, incluindo pessoas com deficiências visuais e auditivas, possam aprender a codificar. Com o lema ‘a programação é para todos’, ABC se compromete a remover barreiras e criar um ambiente de aprendizado inclusivo”, explicaram. 

A iniciativa, que quer dizer Anybody Can Code (Qualquer um Pode Programar),  se deu a partir da competência “Programar Web Frontend”, no qual foi direcionado o desenvolvimento de um projeto em HTML e CSS. Inicialmente, o grupo tinha como inspiração seguir plataformas como “Alura” e “Udemy” com foco principalmente em cursos gratuitos da área de desenvolvimento. Entretanto, o professor da competência, Anderson Rodrigues, incentivou os estudantes a buscarem um diferencial para o projeto.

“A tecla de acessibilidade sempre foi debatida em suas aulas. Com isso em mente, decidimos que queríamos desenvolver um website que pudesse abranger o máximo de pessoas possíveis no quesito de aprendizado de linguagens de programação, permitindo que qualquer um que tivesse interesse pela área de desenvolvimento pudesse aprender, sem impedimentos. Para isso, idealizamos, além da gratuidade dos cursos, recursos de acessibilidade para pessoas com deficiências físicas que poderiam ter dificuldade em aprender tais tecnologias de métodos mais tradicionais”, destacaram.

Para iniciar a construção da plataforma, o primeiro passo dado foi a criação do design acessível. “Fábio, foi o principal responsável pela ideação da nossa identidade visual, tendo a responsabilidade de construir cada elemento do zero para garantir que todos os usuários, independentemente de suas limitações, pudessem navegar com facilidade e eficiência. O processo criativo envolveu muita pesquisa e aplicação de princípios de acessibilidade, o que enriqueceu significativamente a nossa experiência e compreensão sobre design inclusivo. Após isso, desenvolvemos cerca de dez telas utilizando HTML e CSS, focando inicialmente na tela inicial do website, tela de login e cadastro, e apresentação dos cursos que futuramente estariam disponíveis na plataforma”, elucidaram.

Os estudantes ressaltaram que a produção foi importante para agregar às carreiras deles de diversas maneiras, começando, por exemplo, pelo aprimoramento das habilidades técnicas com com HTML e CSS, elementos fundamentais da programação web. “Além disso, a experiência expandiu significativamente nossa compreensão e apreciação pelo design inclusivo. Aprendemos sobre a importância de criar tecnologias acessíveis que não apenas atendam às necessidades de todos os usuários, mas que também promovam a inclusão. Essa perspectiva mais ampla sobre como a tecnologia pode e deve ser usada para beneficiar a sociedade como um todo é algo que levaremos conosco ao longo de nossas carreiras profissionais, influenciando as decisões que tomamos e os projetos que escolhemos desenvolver”, concluíram.

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa Unifacisa

Após o projeto conquistar aprovação em quatro diferentes editais, os alunos visam ampliar e modernizar ainda mais os atendimentos

O modelo de projetos integradores implementado na Unifacisa provou, mais uma vez, que é um catalisador de grande impacto social e acadêmico. O método põe alunos de todos os cursos para proporem soluções inovadoras em pequenas, médias e grandes corporações. Além disso, dentro deste sistema, é comum que os estudantes também desenvolvam o empreendedorismo por meio da criação de startups. Os estudantes do curso de Sistemas de Informação e Jogos Digitais, Mateus Lima da Cunha, Ivo Cavalcante de Miranda, Yuri Alex Venâncio Pereira, Ayrton Villeneuve Oliveira Tavares, Arthur Alcântara de Andrade e Wânderson Pio da Silva representam o exemplo dos alunos que tendem a seguir a vertente empreendedora. Juntos, o grupo criou a startup Data Health Flow que recebeu aprovação em quatro editais.

A iniciativa foi orientada por professores e tutores de ambos os cursos da Unifacisa e busca trazer avanços de gestão para o âmbito da saúde pública. O foco está na comunicação acessível para diminuir o absenteísmo de pacientes na rede do SUS. “Nosso lema é: ‘a tecnologia existe para melhorar a vida das pessoas’. Não é apenas uma frase de efeito, é uma realidade que buscamos colocar em prática. Nosso intuito é simplificar processos através de um sistema acessível, simples e pensado para ajudar a melhorar o acesso aos serviços da saúde pública das tantas realidades sociais, financeiras e educacionais do país. Somos uma startup com mentes inquietas que gostam de resolver problemas e de ouvir quem deve ser ouvido. O passo primordial para a evolução do projeto foi a orientação do professor, e gerente de projetos, Paulo de Tarso. Foi o seu incentivo e direcionamento técnico que levou a equipe a tirar a ideia do papel e iniciar uma jornada no mundo da inovação e dos negócios”, destacaram.

Através desta premissa, o grupo propõe diversas soluções para viabilizar os atendimentos no setor da saúde. Entre as propostas estão: “Um dos principais pontos é o nosso sistema de gerenciamento de consultas por chat que nos permite oferecer uma comunicação simples, acessível, descomplicada e personalizada de acordo com a realidade de cada município. Com suporte em tempo real realizado pelos profissionais da saúde que utilizam o sistema, respeitamos as regionalidades e especificidades de cada paciente. Além disso, fazemos uso extensivo da IA para auxiliar na comunicação com a população e otimizar processos internos, como a automação de tarefas repetitivas e a análise de dados para insights acionáveis. Outro aspecto crucial é a geração de dashboards em que consolidamos dados e métricas relevantes. Esta ferramenta fornece uma visão panorâmica da realidade a nível de instituição e de município no que diz respeito aos dados da saúde em tempo real”, citaram.

Na procura de oportunidades que gerassem ainda mais aproveitamento, o projeto conquistou quatro aprovações em diferentes editais: 1) o maior evento de inovação e empreendedorismo do Nordeste, o NEON 2024; 2) Impulse Campina powered by InovAtiva que é uma parceria estratégica entre a Prefeitura de Campina Grande, o SEBRAE e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC); 3) 4º edição do Programa de Pré-Aceleração e Incubação de Startups promovido pelo SENAI Paraíba, IEL Paraíba e o SEBRAE Paraíba; 4) Capital Empreendedor. Cada uma das oportunidades será essencial para conectar a startup dos alunos ao ecossistema empreendedor, além de gerar conexões inovadoras por meio das mentorias especializadas e networking com profissionais de todo o Brasil. 

A partir das aprovações, os estudantes creem que o objetivo principal é aproveitar todo o conhecimento que será obtido e priorizar a maturidade da Data Health Flow enquanto empresa, além das ocasiões serem oportunas para uma maior preparação para as próximas aplicações em 2025. “As conquistas obtidas para a nossa startup refletem as diferentes capacidades de cada componente da equipe que, juntos, conseguem obter o máximo possível de oportunidades. Transformar uma ideia em um produto, em um negócio, é um diferencial gigantesco na vida profissional de cada um daqueles que compõem a equipe Data Health Flow”, encerraram.

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa Unifacisa

Após obter resultados exitosos para os alunos de ambas instituições, além de propor iniciativas inovadoras para a saúde paraibana, o Desafio Unifacisa-Babson College, em 2024, chega a sua segunda edição com o intuito de continuar fomentando a inovação e o empreendedorismo na área da saúde. Por meio da Coordenação de Pesquisa e Extensão Universitária da Unifacisa e o Global Health Innovation Lab da Babson College, a parceria internacional também buscará alavancar a aprendizagem baseada na experiência.

Através da atuação de equipes de estudantes em projetos interdisciplinares e interinstitucionais, a iniciativa também fomenta o desenvolvimento econômico e social por meio da identificação e solução de problemas reais. Esta colaboração também é baseada na busca de soluções em tecnologia enquanto cultiva uma cultura em ecossistemas inovadores não apenas para os alunos da Unifacisa e da Babson, mas também para a comunidade em geral que é a principal beneficiada com a ação.

Os estudantes da Unifacisa interessados em participar devem se inscrever entre os dias 16 a 21 de maio. O programa começará a ser desenvolvido só entre agosto e dezembro de 2024. Segundo o coordenador de pesquisa e extensão da Unifacisa, Marcelo Lara, “neste novo ciclo o projeto reforça sua importância, além de fortalecer a parceria entre a Unifacisa e a Babson College. Programas internacionais de cooperação em atividades de extensão são bastante raros no Brasil e é uma grande satisfação que a instituição consiga proporcionar esta oportunidade aos seus estudantes”, concluiu. Confira o edital.

Requisitos para inscrição:

Os estudantes com perfil adequado aos projetos selecionados poderão ser convidados para participar de uma entrevista por meio do endereço de e-mail indicado no ato de inscrição. A relação dos selecionados pela comissão organizadora será publicada no portal da Unifacisa, além de comunicada aos selecionados. 

Cronograma de atividades: 

Visando dar continuidade ao cronograma de atividades que buscam ampliar o conhecimento dos discentes a respeito dos benefícios no Ecossistema, a Unifacisa, por meio do programa “Viver Unifacisa”, lançou o regulamento da “Trilha de Empreendedorismo Jovem 2024”. O material corresponde a uma competição junina, na qual os alunos poderão desenvolver competências relacionadas ao empreendedorismo no evento Viver São João.

Com o tema “Unifacisa Viver São João”, o regulamento lançado pela nova trilha permitirá que todos os alunos regularmente matriculados possam participar com equipes de no mínimo quatro pessoas e máximo de oito pessoas. Será permitido que as equipes sejam compostas por alunos de cursos diferentes no qual um único participante não poderá integrar mais de uma equipe.

A trilha será dividida em cinco fases com diferentes objetivos: 1) Divulgação e inscrição; 2) Encontros presenciais para a modelagem do negócio (Business Model Canvas); 3) Apresentação do Canvas (fase do planejamento) para uma banca avaliadora e realização dos ajustes necessários antes do evento; 4) Realização do Evento Junino (fase da execução); 5) Apresentação do Relato de Experiência com base no Canvas (planejamento x execução) e divulgação da equipe vencedora. Além disso, a conclusão de cada fase buscará resultar no desenvolvimento das seguintes competências:

Competência geral: 

Competências específicas:

As inscrições deverão ser realizadas por meio da plataforma Even3 de 15 a 20 de maio através do link. Tenha acesso ao regulamento clicando aqui.

O HackaTruck MakerSpace é um laboratório tecnológico itinerante que visa capacitar alunos de ensino superior em desenvolvimento Swift, iOS, Cloud Services com ênfase em serviços cognitivos e IoT.

Já conhecido por ser uma iniciativa que projeta capacitação profissional na área de  Tecnologia da Informação de maneira itinerante, o HackaTruck MakerSpace é um projeto de capacitação profissional tecnológica feito para estudantes de Instituição de Ensino Superior, que visa aprimorar a criatividade e a desenvolver protótipos de aplicativos e/ou soluções utilizando as tecnologias mais atuais de linguagem de programação Swift, Internet das Coisas e de serviços cognitivos em nuvem. Durante o período de 08/07 a 09/08 o veículo tecnológico estará estacionado no Centro Universitário Unifacisa para a realização de um curso sobre desenvolvimento de iOS para aplicativos móveis associados com Internet das Coisas (IoT - Internet of Things) em ambiente maker, e ênfase em conceitos e práticas de  serviços cognitivos em nuvem. 

A participação é voltada para os estudantes da instituição que realizarem um curso de ensino à distância e que participarem do processo seletivo disponível no site do projeto. Os participantes com a melhor pontuação serão selecionados para as aulas presenciais no caminhão tecnológico. Todos os concluintes das modalidades EAD e presencial têm direito a um certificado de participação, cada qual com uma carga horária distinta.

O laboratório móvel funciona como uma sala de aula e possui capacidade de 28 estudantes por período. Neste espaço são exercitados a capacidade criativa, o senso crítico, além da vivência da metodologia prática com a criação e o desenvolvimento de protótipos de aplicativos móveis. 

Segundo Karina Dias, gerente de inovação e carreiras da Unifacisa, “estamos muito felizes com a chegada do HackaTruck MakerSpace. Somos referência em formação na área da tecnologia e nossos alunos de ADS, Design, Jogos Digitais e Sistemas de Informação consolidam nossa performance de projetos relevantes. Receber iniciativas grandiosas como a do HackaTruck MakerSpace é oportunizar aos nossos alunos linguagens e aplicações com ferramentas tecnológicas de prática de mercado. Será sensacional, para nossos alunos estar em um ambiente de inovação tecnológica para desenvolver protótipos e aplicações com a IBM e parceiros, práticas para além da sala de aula e laboratórios, viver a criatividade em práticas colaborativas”, destacou. As turmas EAD serão preparatórias e eliminatórias. Os cursos são gratuitos com certificado de horas complementares. Os concluintes da etapa EAD ainda terão a chance de concorrer às vagas presenciais na mega estrutura sobre rodas.

Cronograma:

13/05: Bate-papo com os alunos da Unifacisa e o líder do programa Luís Flávio

09h e 19h - Teatro Facisa

13 a 23/06: Cadastro na plataforma do curso EAD

08/07 a 09/08: Curso presencial na Unifacisa

Saiba mais informações aqui.

O graduando da instituição relatou sobre sua preparação profissional e sobre a atual empresa em que trabalha

A metodologia de ensino da Unifacisa é inovadora. Através dela, os estudantes da instituição têm a oportunidade de lidarem com atividades práticas já nos primeiros dias de aula do curso, seja nos modernos laboratórios da faculdade ou em empresas parceiras que promovem os estágios supervisionados. A prática leva a perfeição e, por meio deste método, os alunos são orientados para lidarem com diversas questões do universo corporativo das inúmeras áreas de atuação. Com esta preparação se torna muito comum que alguns dos alunos conquistem evidência no mercado de trabalho mesmo antes de concluírem o curso, como é o caso de Daví Rodrigues Marques.

Atuando hoje na Omnilink Tecnologia, o acadêmico em Sistemas de Informação relatou como sua graduação tem lhe preparado para alcançar lugares como o que está ocupando atualmente. Segundo ele, “antes de iniciar a graduação, eu já tinha algum conhecimento em tecnologia e programação. Nas primeiras aulas na Unifacisa com as explicações dos docentes, consegui entender conteúdos ‘abstratos’ e abrir um vasto leque de entendimento em áreas mais avançadas. Os professores Daniel Abella e Fabrício Dias foram essenciais em minha jornada, não apenas transmitindo conhecimentos técnicos, mas também oferecendo valiosos conselhos pessoais e profissionais para minha carreira. A Unifacisa foi fundamental em minha preparação para o mercado de trabalho”, evidenciou.

Daví ainda relatou todo o seu esforço para estar preparado para as oportunidades que surgissem, dedicando-se aos estudos nos laboratórios da Unifacisa o máximo possível. “Ao ingressar na Unifacisa intensifiquei meus estudos para me consolidar como desenvolvedor Júnior. Após um período de estágio, concentrei-me em uma maratona de estudos aproveitando a estrutura da Unifacisa para superar desafios relacionados ao TDAH, entrando na universidade às 9h e saindo às 23h. Esse esforço resultou em minha contratação como Desenvolvedor Júnior na Omnilink Tecnologia. Desde o início me destaquei em meio a improbabilidade e, aos 19 anos, consegui me tornar desenvolvedor”, desabafou.

A Omnilink Tecnologia é uma empresa líder em soluções de logística no Brasil e está presente em todo o Mercosul. Dentre os principais produtos oferecidos estão a integração completa de soluções para gerenciamento de risco, gestão de frotas, rastreamento de veículos, telemetria avançada, iscas eletrônicas de carga e câmeras embarcadas. Na empresa, Daví atua como “desenvolvedor de software júnior na equipe do shownet e trabalho no desenvolvimento de soluções para gestão de frotas e rastreamento de veículos. Meu objetivo de médio prazo é me tornar um engenheiro de software especializado em desenvolvimento de aplicações seguras. A longo prazo, pretendo especializar-me em desenvolvimento de sistemas operacionais e programação de baixo nível”, concluiu.

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa Unifacisa

Está com dúvidas?

Temos uma turma pronta para te atender!

Conheça mais opções

Fale no WhatsApp

Tire suas dúvidas
Falar agora

Ligar

83 2101 8877
Ligue agora

Deixe uma mensagem

Deixe sua mensagem e nós entramos em contato com você
Enviar mensagem

Repositório Acadêmico

Editais, portarias, resoluções e outros documentos
Acesse agora

Sou Unifacisa

Acesso aos principais ambientes para alunos e colaboradores
Acesse agora

Unidades

Unifacisa - Campus Itararé

Av. Sen. Argemiro de Figueiredo, 1901 Itararé, Campina Grande - PB 58411-020
Abrir no maps

Unifacisa/Esac - Campus Catolé

R. Luíza Bezerra Mota, 200 Catolé, Campina Grande - PB 58410-340
Abrir no maps
CESED - Centro de Ensino Superior e Desenvolvimento Ltda.
© 2024 Todos os direitos reservados.
CNPJ: 02.108.023/0001-40
Tire suas dúvidas
crossmenu