No final da tarde desta segunda-feira (22), o edital da segunda edição do prêmio educadores do ano foi lançando em um encontro que reuniu professores e coordenadores das escolas de ensino médio de Campina Grande com a coordenação pedagógica do Centro Universitário Unifacisa. A iniciativa teve o intuito de apresentar aos representantes ali presentes como funcionará as inscrições e desenrolar do evento deste ano. O convite foi feito de maneira ampla para todas as escolas públicas e privadas da cidade, no qual, para este dia, 39 representantes estiveram confirmando a presença.  

O evento começou sob palavra do coordenador de eventos da Unifacisa, Eduardo Raposo, que apresentou os vídeos institucionais do Centro Universitário e do HELP. Ambas as exibições tiveram o intuito de situar os convidados a respeito dos valores e missão do Ecossistema Unifacisa. Após a exibição dos vídeos, a coordenadora pedagógica da Unifacisa, Kátia Passos, deu as boas-vindas em nome da diretoria da Holding: “essa iniciativa foi pensada como homenagem não só para os professores da Unifacisa, mas para todos os professores da nossa cidade que, dia após dia, dedicam-se à missão de lecionar. Estamos muito felizes em, hoje, podermos apresentar mais uma edição desse evento para todos vocês", disse. 

Dando continuidade ao encontro, a gerente de inovação e carreiras da Unifacisa, Karina Dias, explicou passo a passo de como se dará a inscrição para concorrer ao prêmio, bem como categorias disponíveis e onde realizar o cadastro dos projetos que serão avaliados. Ela ainda destacou que “esse é um evento pensando para todos vocês, isso eu posso frisar e nisso vocês podem ter certeza”, sublinhou. Segundo Karina, para participar, é necessário que a escola tenha sede em Campina Grande e, além disso, até dois projetos desenvolvidos em 2023 ou 2024 podem ser inscritos. A grande novidade deste ano é que as escolas terão a oportunidade de viver oficinas gratuitas que, com intuito de conquistar o máximo de participações, serão divididas em dois dias com três horários diferentes, sendo eles: quarta-feira (11/09) das 15 às 18h e das 19h às 22h e no sábado (14/09) das 9h às 12h.  

O evento terminou com todos os presentes tirando dúvidas e se confraternizando em um momento de coffee break. Confira o edital aqui: participação de escolas de ensino médio; participação de professores e coordenadores.  

Por meio do Programa Universidade para Todos (PROUNI), o Centro Universitário Unifacisa está disponibilizando diversas bolsas de 100% para diversos cursos de graduação. Os inscritos concorrerão para ingresso no semestre de 2024.2.  

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas do dia 23 ao dia 26 de julho através do https://acessounico.mec.gov.br/prouni. Cada candidato pode escolher até duas opções de curso. 

O que é necessário para participar do PROUNI 2024.2? 

- Ter feito a última edição do Enem; 

- Não ter sido treineiro na última edição do Enem; 

- Ter tirado no mínimo 450 pontos na média das notas e ter zerado a redação; 

- Ter renda familiar bruta mensal de até um salário-mínimo e meio por pessoa (per capta); 

- Ter cursado o ensino médio; 

- Ser pessoa com deficiência para ter acesso às cotas. 

O resultado da primeira chamada/etapa será divulgado no dia 31 de julho. O aluno que tiver interesse em concluir a inscrição e ganhar a bolsa deve acessar a plataforma para realizar os preenchimentos necessários e, em seguida, se direcionar à Unifacisa para realizar matrícula conforme orientação sugerida pelo site do Acesso Único. 

Caso o candidato tenha dúvidas, pode entrar em contato com a nossa instituição através do 2101-8877 ou pelo WhatsApp (83) 98105-4461. Acesse o edital completo aqui

Confira o cronograma: 

• Inscrições: 23 a 26 de julho de 2024; 

• Primeira chamada: 31 de julho de 2024; 

• Segunda chamada: 20 de agosto de 2024; 

• Lista de Espera: 9 e 10 de setembro de 2024; 

• Resultado Lista de Espera: 13 de setembro de 2024. 

Por que estudar na Unifacisa? 

O Centro Universitário Unifacisa, fundado em 1999, é uma instituição dedicada à excelência educacional que promove conhecimento alinhado com as demandas da sociedade, sendo referência em tecnologia, inovação e empreendedorismo. A instituição é composta por um conglomerado de empresas segmentadas nas áreas de educação, esporte, cultura, saúde e desenvolvimento social. Além de ser referência no ensino e possuir infraestrutura moderna, conta com: uma emissora de televisão, teatro, clínicas-escola, um time de basquete, complexo esportivo, o HELP – Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa, um museu e a premiada Fundação Pedro Américo. Essa é a Unifacisa, um ecossistema avaliado como o melhor do Norte-Nordeste. 

Conheça a história de Erivelton Alves, farmacêutico formado pela Unifacisa e com atuação profissional na cidade de Santa Cruz do Capibaribe/PE 

O Centro Universitário Unifacisa preza por uma educação transformadora tanto para os estudantes que já estão dentro do Ecossistema, como também para a sociedade. Esta condição se perpetua através do constante incentivo para que os graduandos e pós-graduandos estejam sempre alinhados com as necessidades sociais para, assim, aplicarem seus conhecimentos e habilidades em prol de desenvolver a sociedade. Este discernimento é persuadido através de atividades práticas e casos clínicos reais, onde cada estudante desenvolve, sobretudo, sua humanidade a ser aplicada durante e após sua formação.  

Formado desde o segundo semestre de 2023, Erivelton Alves Ramos é egresso do curso de Farmácia da instituição e atualmente trabalha na equipe eMulti de Atenção Primária à Saúde, no município de Santa Cruz do Capibaribe/PE. O profissional explicou como se dá seu dia a dia: “gerencio o abastecimento e o estoque de medicamentos e materiais de algumas UBSs. Além disso, promovo atividades de educação em saúde, realizo, sozinho ou em equipe, visitas domiciliares e acompanhamento farmacoterapêutico, principalmente de pacientes hipertensos e diabéticos. Desenvolvo outras práticas da farmácia clínica, também sou responsável pelo gerenciamento e tratamento dos pacientes com tuberculose e hanseníase e, por fim, participo da construção de alguns protocolos destinados às melhorias na atenção primária do município”, pontuou. 

O farmacêutico também atribuiu sua afinidade com a atuação no SUS ao contato com o ramo que ele teve ainda na graduação. Além disso, segundo ele, o curso de Farmácia da Unifacisa, certamente, lhe preparou para que fosse possível chegar aonde chegou. “Toda a base de raciocínio clínico farmacêutico eu devo aos meus professores que sempre traziam em suas aulas discussões, exemplos práticos e até outros assuntos que se interligavam com a disciplina. Os primeiros estágios em ‘Atendimento à Comunidade’ e ‘Farmácia Clínica’ me fizeram ser altamente apaixonado pelo SUS e me preparam inteiramente para o meu atual cargo como farmacêutico. Todas as atividades que desenvolvo hoje são muito parecidas com as atividades desenvolvidas nos estágios”, elucidou. 

Erivelton também pontuou seus planos futuros, onde destacou o desejo de permanecer atuando no SUS. Segundo ele, “pretendo seguir com uma das minhas paixões exercendo meu papel de profissional no SUS. Como durante a graduação descobri outra paixão, o universo da estética e cosmetologia, estou me especializando na área e pretendo dividir meu coração como farmacêutico clínico e esteta”, concluiu.

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa

Durante os dias 23, 24 e 25 de julho, às 19h, acontecerá, no Teatro Facisa, as solenidades de colação de grau dos cursos de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Aeronáuticas, Direito, Engenharia Civil, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Sistemas de Informação e Jogos Digitais.

A solenidade será transmitida no Canal da Unifacisa, no YouTube, em link a ser disponibilizado no dia do evento. 

Confira o cronograma: 

Entrega de becas e senhas na sala 204: 

(Antes de irem à sala 204 é necessário passar na biblioteca para pegar o “nada consta”). 

Dia 23/07, às 19h, colação de grau dos cursos: 

Dia 24/07, 19h, colação de grau dos cursos: 

Dia 25/07, às 19h, colação de grau dos cursos: 

Cada formando deve chegar com até uma hora de antecedência.  

A coordenação pedagógica da Unifacisa divulgou o calendário de rematrículas para os alunos dos cursos de graduação da instituição. A rematrícula poderá ser realizada por todos aqueles que estão em dia com as condições acadêmicas e financeiras de maneira 100% online no Meu App ou no Portal do Aluno com descontos de 30% (trinta por cento), 20% (vinte por cento), 15% (quinze por cento) e 7% (sete por cento) na primeira mensalidade do semestre. Para ter direito ao desconto da política em questão, o estudante deverá realizar a rematrícula e efetuar o pagamento impreterivelmente nas datas: 

Matrícula dos cursos de graduação 2024.2:  

10 a 14 de julho – 30% de desconto (online e presencial) - Cursos; 

15 a 19 de julho – 20% de desconto (online e presencial) - Cursos; 

20 a 25 de julho – 15% de desconto (online e presencial) - Cursos; 

10 a 25 de julho – 7% de desconto (online e presencial) - Medicina (P2 ao P8). 

Matrícula internato de Medicina 2024.2: 

28 de junho a 01 de julho - 7% de desconto (online e presencial) - P12. 

Os estudantes que tiverem alguma dúvida podem entrar em contato através do (83) 981749950. 

Confira o regulamento de descontos aqui 

Cursos 

Medicina 

Confira a programação do evento que marca a troca de conhecimentos entre os docentes da Unifacisa antes do início das aulas do novo semestre 

Com o intuito de desenvolver um alinhamento acadêmico para o semestre que se inicia, além de promover a formação continuada, criatividade e integração, o Encontro Pedagógico para os docentes e gestão acadêmica da Unifacisa acontecerá de 08 a 12/07 e de 15 a 18/07. Inscreva-se aqui. 

Para a coordenadora de integração acadêmica, Vivianne Barros, “a participação nos Encontros Pedagógicos 2024.2 é essencial para a adaptação e evolução do ensino superior diante das novas realidades educacionais. Nos encontros teremos a oportunidade de refletir sobre a inclusão educacional e colaborar na construção de práticas pedagógicas que atendam às variadas características e preferências dos alunos. Além disso, o espaço será oportuno para a troca de experiências exitosas e o desenvolvimento de estratégias de aprendizagem ativas e inclusivas, essenciais para a formação de estudantes críticos e preparados para os desafios do mundo contemporâneo”, destacou. 

Primeira semana (08 a 12/07) - Oficinas: 

08/07 - Sala 116

09/07  

11/07  

12/07  

10/07 - Giga sala 

Segunda semana (15 a 18/07) - Planejamento: 

15/07 

16/07 

17/07 

18/07 

Após o seu lançamento, no último dia 11/06, a nova Pós Unifacisa segue transmitindo a mensagem de que, com uma capacitação alinhada às tendências do mercado de trabalho, é possível liderar o futuro. Com o intuito de continuar promovendo esse conceito, o programa promoverá o masterclass “Lidere o Futuro”, no próximo dia 01 de agosto, às 19h, no Teatro Facisa. Inscreva-se aqui.  

Como será o masterclass “Lidere o Futuro”? 

Dedicado para os entusiastas da área das tecnologias e para todos os líderes que buscam atualizações das modernizações digitais utilizadas no mundo coorporativo, o masterclass Lidere o Futuro será ministrado pelo especialista Tony Ventura e promoverá uma imersão no universo da inteligência artificial. Além disso, o momento também trará outras tendências emergentes que, cada vez mais, estão em um processo de convergência com os setores trabalhistas do Brasil e do mundo. 

O conceito do evento também parte do objetivo de conexão com a comunidade, bem como traz uma abordagem moderna acerca futuro das áreas de atuação da Pós Unifacisa, que são: Saúde; Direito; Gestão; Marketing; Tecnologia; Psicologia; Arquitetura; e Design.  

Sobre Tony Ventura 

Especialista em tecnologia e inovação, Tony Ventura viaja o mundo em busca de novas tecnologias e de entender como estas são inseridas nas grandes empresas. Em suas palestras, Tony traz todos os seus melhores insights acerca das atualizações do mundo digital por meio das suas pesquisas, testes e seleções de alguns aplicativos, sites e ferramentas web. O intuito do especialista é requalificar as pessoas de forma lúdica e simples. 

Unindo teoria e prática, em suas palestras o público se conecta com as temáticas de maneira interativa com o próprio aparelho celular. Dessa maneira, ainda são aprendidas, na prática, como usar algumas das tecnologias apresentadas, o que, consequentemente, coloca o público um passo à frente no mercado de trabalho.

Em decorrência do uso de fogos de artifício e das chamas das fogueiras juninas, docente do curso de Enfermagem da Unifacisa relatou sobre tipos de queimaduras, cuidados e precauções 

O mês de junho é repleto de tradições, umas mais antigas que outras, e, todas com seu valor sentimental. Alguns dos ritos mais comuns da época, principalmente nas noites do feriado de São João, são as fogueiras e fogos de artifício. Em ambos os casos são envolvidas brincadeiras antigas que, em muitas ocasiões, acabam em acidentes leves, moderados ou graves de queimaduras. De acordo com os dados levantados pelo jornal A União, a cidade de Campina Grande registrou um aumento de 50% em casos de queimaduras após o último feriado do dia 24 de junho. Pesquisas como esta mostram o quão importante é falar sobre as precauções que precisam ser adotadas não só nesta época, mas ao longo de todo o ano.  

Segundo Ana Luzia Medeiros Araújo da Silva, professora da disciplina “Saúde Coletiva para Enfermagem e Medicina” da Unifacisa e coordenadora do curso de Enfermagem da instituição, existem três diferentes tipos de queimaduras: “As de 1º grau causam apenas vermelhidão e dor local; as de 2º grau acometem a derme e epiderme, causando dor mais intensa e formação de bolhas com conteúdo líquido; as de 3º grau atingem a derme, epiderme e hipoderme, ou seja, as acamadas mais profundas da pele, podendo haver exposição de outras estruturas, como músculos e ossos”, pontuou. A professora também explicou que as queimaduras causadas por fogos de artificio geralmente provocam lesões que variam de 1º ou 2º grau, mas que esse fator vai depender muito do tipo de artificio utilizado, local e tempo de exposição da ferida. 

A enfermeira ainda destacou que existem casos em que há a necessidade de ajuda médica e que em outros casos é possível tratar a queimadura em casa. “Se houver exposição de tecido muscular deve-se buscar o serviço de emergência. Em casos em que há apenas vermelhidão ou formação de bolhas, o manejo pode ser feito em casa apenas lavando a área com água corrente ou soro fisiológico por um período de aproximadamente 10 minutos. Evite usar qualquer tipo de pomada, receita caseira ou ainda estourar as bolhas. Essas ações podem abrir uma porta para entrada de bactérias e agravar o caso”, comentou. 

Por fim, Ana reforçou quais os cuidados necessários para a pele após ocorrer a queimadura: “alguns cuidados devem ser tomados, como evitar exposição ao sol da área afetada para prevenir que se formem manchas permanentes. Além disso, é necessário manter a pele hidratada e em ambientes confortáveis termicamente. A pele tem uma função importante na regulação da hidratação e temperatura corporal de maneira geral, então, se houver uma queimadura de grande área, essa regulação pode ficar comprometida”, concluiu. 

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa Unifacisa

Tradicional na região do Nordeste brasileiro, o período de festas juninas também é considerado sagrado para a cidade de Campina Grande. Em meio ao período de comemorações, o mês de junho também vem acompanhando de um tempo chuvoso e com temperaturas mais baixas. Além disso, o momento também é tipicamente conhecido pela queima de fogueiras o que, junto ao tempo frio, evidencia as doenças respiratórias ou o agravamento na saúde daqueles já possuem algum tipo de comorbidade nas vias aéreas. 

Diante desta realidade, a professora de Fisioterapia Cardiopneumofuncional da Unifacisa, Rosa Suênia da Câmara Melo, adverte que “devemos nos prevenir, nos agasalhando mais, evitando as fogueiras, principalmente aqueles que já têm problemas respiratórios, evitando bebidas excessivamente geladas e nos resguardando dentro do possível para aproveitarmos as festas da melhor maneira possível”, destacou. 

Para evitar o desenvolvimento de problemas respiratórios e, principalmente, para aquelas pessoas que já possuem alguma doença respiratória, o ideal é não fazer fogueiras ou não ficar perto de áreas que possuam fogueiras. “A fogueira solta uma fumaça que contém diversas substâncias químicas que, quando inaladas, podem ser nocivas ao sistema respiratório. Se não puder evitar a aproximação com as fogueiras, os cuidados preventivos são: manter portas e janelas fechadas, principalmente as do quarto; tentar isolar as frestas das portas e janelas com panos úmidos; fazer lavagem nasal com soro fisiológico; e usar máscara de proteção facial”, explicou a professora.  

Rosa também enfatizou que não existe mistério para manter a saúde do sistema respiratório. Segundo ela, “pessoas que não têm problemas respiratórios, mantendo uma vida ativa com exercícios físicos, sem o hábito de fumar e sem a inalação constante de substâncias que possam prejudicar o pulmão, já é suficiente para que a respiração funcione adequadamente. As pessoas portadoras de doenças respiratórias agudas ou crônicas devem ser acompanhadas por um profissional especializado, como o fisioterapeuta respiratório, que prescreve tratamentos individualizados”.  

Existem diversos sinais que indicam anormalidades no sistema respiratório, entre eles está a tosse, expectoração, obstrução nasal, dor torácica e a dispneia, que é a falta de ar. Cada um destes sintomas podem levar a crises de asma ou ser o início de qualquer outra doença respiratória. “toda dificuldade respiratória, principalmente aquelas acompanhadas de febre e debilidade do estado geral, deve ser encaminhada para um atendimento de urgência. Em nenhuma circunstância o paciente deve ficar se automedicando, mesmo se os sintomas forem leves. Uma vigilância maior deve ser dada à presença da dispneia que pode colocar em risco a vida do paciente”, conclui. 

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa Unifacisa

Grande parte das comidas encontradas nas mesas das confraternizações e nas festas de São João são derivadas do milho, como pamonha, canjica e o tradicional bolo de milho. Entretanto, é possível sair do comum e inovar nesta época com ingredientes semelhantes e outros também vindos do milho. O nutricionista e professor do curso de Nutrição, Igor Macedo de Oliveira, ensinou como fazer sobremesas juninas que saiam do tradicional com as receitas de um brigadeiro de quebra-queixo e um sorvete de pipoca.

Segundo o professor, “ambos os doces têm o poder de encantar e surpreender, seja em festas, reuniões familiares ou simplesmente para aqueles que apreciam uma boa e deliciosa criação culinária”. O brigadeiro de quebra-queixo é dividido em duas partes: a calda de coco e o enrolamento dos doces. Para calda os ingredientes necessários são:

“Em uma panela, misture a água, o açúcar, a canela em pau e os cravos-da-índia. Leve ao fogo médio e mexa até que o açúcar esteja completamente dissolvido. Continue cozinhando a mistura em fogo médio até que comece a caramelizar e adquira uma cor âmbar dourada. Cuidado para não deixar queimar. A cor âmbar é indicativa de que o ponto está correto para adicionar o coco. Assim que a calda estiver na cor âmbar, adicione o coco fresco ralado. Mexa bem para incorporar o coco na calda caramelizada. Reduza o fogo para médio-baixo e cozinhe a mistura por aproximadamente cinco minutos, mexendo sempre, até que o coco esteja bem envolvido e cozido na calda”, explicou o Igor. Após esta preparação, o passo seguinte a produção dos brigadeiros com os seguintes ingredientes:

“Em uma panela coloque o leite condensado, as duas colheres de sopa de leite em pó (tipo Ninho) e a manteiga sem sal. Leve ao fogo baixo e mexa continuamente com uma espátula resistente até que a mistura comece a desgrudar do fundo da panela. Isso pode levar até 10 minutos. A mistura deve formar uma massa compacta que desgruda completamente da panela. Coloque um pouco da massa em um prato untado com manteiga e espere esfriar um pouco. Se conseguir enrolar sem grudar muito nas mãos, está no ponto”, destacou o nutricionista.

Após este processo, o ideal é esperar o doce chegar a temperatura ambiente para poder enrolar. “Com as mãos untadas com manteiga, pegue pequenas porções da massa e enrole bolinhas do tamanho desejado com pequenos recheios de coco feito em calda. Passe cada bolinha no leite em pó para cobrir uniformemente. Decore com os pedaços de coco e sirva como quiser”, disse. 

Enquanto a receita anterior é servida em temperatura ambiente, a receita seguinte é servida gelada. O sorvete de pipoca leva como ingredientes:

“Em uma panela grande, estoure o milho de pipoca até obter aproximadamente 12 xícaras de pipoca e deixe reservado. Aqueça o creme de leite fresco em fogo baixo. Adicione a pipoca estourada e a manteiga. Mexa bem até a pipoca absorver todo o creme de leite e deixe esfriar um pouco. Passe a pipoca na peneira para separar a massa branca da palha da pipoca. Descarte a palha e reserve apenas a massa branca. Em um liquidificador bata o leite condensado até obter um creme homogêneo e reserve. Misture a massa branca da pipoca com o creme de leite condensado e reserve essa mistura”, pontuou. 

Além de todo o processo explicado, ainda tem a preparação de um creme chantilly com o intuito de deixar o sorvete ainda mais cremoso. Segundo o professor, “em outra tigela, bata o creme de leite fresco até atingir o ponto de chantilly, ou seja, até ficar firme. Com cuidado, misture a mistura de pipoca e leite condensado ao chantilly, mexendo delicadamente até ficar bem incorporado. Transfira a mistura para um recipiente adequado para congelamento. Cubra com filme plástico, pressionando contra a superfície do sorvete para evitar a formação de cristais de gelo. Leve ao congelador por pelo menos 24 horas para que o sorvete adquira a consistência adequada. Após o período de congelamento, sirva o sorvete de pipoca decorado com mais pipocas estouradas, se desejar”, enfatizou Igor.

Sorvete de pipoca e brigadeiro de quebra-queixo são duas sobremesas que encantam não apenas pelo sabor, mas também pela originalidade e tradição que carregam. “O sorvete de pipoca combina a cremosidade do sorvete com a crocância leve da pipoca, criando uma experiência única e refrescante. É uma opção perfeita para quem busca inovação e um toque de diversão na hora da sobremesa. Já o brigadeiro de quebra queixo une o sabor tradicional da rapadura com a textura cremosa do coco, resultando em um doce que não só satisfaz o paladar, mas também resgata memórias afetivas de momentos especiais”, concluiu o nutricionista.

Por André Bojim - Assessoria de Imprensa Unifacisa

Está com dúvidas?

Temos uma turma pronta para te atender!

Conheça mais opções

Fale no WhatsApp

Fale conosco
Falar agora

Ligar

83 2101 8877
Ligue agora

Deixe uma mensagem

Deixe sua mensagem e nós entramos em contato com você
Enviar mensagem

Repositório Acadêmico

Editais, portarias, resoluções e outros documentos
Acesse agora

Sou Unifacisa

Acesso aos principais ambientes para alunos e colaboradores
Acesse agora

Unidades

Unifacisa - Campus Itararé

Av. Sen. Argemiro de Figueiredo, 1901 Itararé, Campina Grande - PB 58411-020
Abrir no maps

Unifacisa/Esac - Campus Catolé

R. Luíza Bezerra Mota, 200 Catolé, Campina Grande - PB 58410-340
Abrir no maps
CESED - Centro de Ensino Superior e Desenvolvimento Ltda.
© 2024 Todos os direitos reservados.
CNPJ: 02.108.023/0001-40
Estamos on-line
crossmenu